Revista Mais - Setembro de 2016
PAISAGISMO VERTICAL: OS BENEFÍCIOS DA NATUREZA NO NOSSO DIA A DIA
Quando pensamos em um lugar agradável, arejado e fresco, com certeza é um local que tem área verde. A natureza influencia muito nosso estado de espírito, trazendo a sensação de bem-estar, sobretudo com o estresse do dia a dia, o excesso de áreas pavimentadas e o cinza que cobre nossas cidades.

Como nem sempre é possível ter um jardim, um ótimo recurso a ser adotado é o jardim vertical. É uma solução que permite trazer a natureza para os locais de convívio, principalmente quando não se tem muita área, transformando-o em um recurso ambiental. As cores, as texturas, as formas e as alturas e flores das espécies escolhidas para sua composição irão modificar visualmente o cenário, tornando-o agradável, com um belo efeito visual.

Atualmente, o jardim vertical vem ganhando espaço nas fachadas das edificações no Brasil, recurso já usado em muitos países. Essa é uma proposta que, além da estética, pode contribuir de forma significativa para o conforto térmico e acústico e, consequentemente, para a redução do consumo de energia com climatização. Além disso, ele agrega valor comercial, uma vez que as pessoas querem estar cada vez mais próximas da natureza.

Sua eficiência está em manter uma camada de ar entre à folhagem e a alvenaria, agindo como uma cortina verde. Ele pode ser aplicado de diversas maneiras: diretamente na alvenaria, no concreto e em outros elementos que vão atender à demanda ou compor a fachada. As vegetações mais indicadas para esses jardins são as trepadeiras (respeitando as que melhor se adaptam à proposta em questão). Para que o jardim tenha um melhor desempenho, é fundamental que ele seja definido previamente no projeto arquitetônico e em conjunto com os projetos de drenagem e irrigação.

Se você deseja construir um jardim vertical em sua residência, em seu trabalho ou em seu negócio, você deve atentar para alguns detalhes determinantes que o manterão sempre bonito e eficiente:

Estruturas e vasos - Existem muitos modos de montar a base de um jardim vertical ou horizontal. É possível usar diversos materiais e formas: painéis de madeira, treliça metálica ou madeira, bloco pré-moldado e outros. No mercado, já temos vários sistemas modulares industrializados com boas soluções técnicas e alguns funcionam como estrutura e cesto para plantas. As opções de vasos são variadas. Vale a pena pesquisar!

Seleção das plantas - O principal para um belo jardim é definir as espécies e saber se o local recebe incidência de luz direta, se é sombreado ou se está sob sol intenso, além da condição do vento, para que as plantas não desidratem. Algumas delas não se adaptam a todas as situações e não conseguem se desenvolver.

Manutenção - É importante monitorar sempre as plantas para verificar se necessitam ser regadas. Caso haja algum sistema de irrigação, deve-se verificar se todos os vasos estão recebendo água. O excesso ou a falta de água contribui para o surgimento de pragas. Avalie sempre as condições de crescimento, pois, com o tempo, pode ser necessário replantá-las ou renová-las.
VANTAGENS PARA O USO NAS FACHADAS DAS EDIFICAÇÕES

• Isolamento térmico e acústico na habitação

• Efeito estético na edificação e nos centros urbanos

• Menor custo com climatização

• Redução dos efeitos das ondas de calor

• Melhora da qualidade do ar e poluição

• Valorização do imóvel

• Redução da poluição sonora nas cidades
Sandra Oliveira Arquitetura e Urbanismo
Rua Professor Osvaldo Franco 90 sala 610
Centro Betim MG CEP 32 510 050
(31) 3511.0538
arquitetura@sandraoliveira.com.br